domingo, 7 de abril de 2013

As quatro operações: ADIÇÃO, poesia infantil de Bastos Tigre

Adição

  Bastos Tigre


Eu sou a Adição.  Reúno
As parcelas e, afinal,
Como sou um bom aluno,
Depressa encontro o total.

Quatro mais cinco são nove;
Mais treze são vinte e dois
E se quiserem que eu prove,
A prova farei depois.

A mestra nunca se esquece
Desta regra nos lembrar:
Só coisas da mesma espécie
É que podemos somar.

Somando pera e mamão,
Uva, banana e laranja,
Em lugar de uma adição
Uma salada se arranja.


Em: Antologia Poética, vol. I, Rio de Janeiro, Ed. Francisco Alves: 1982.



Nenhum comentário:

Postar um comentário